Pagar próprio consumo de água gera economia de até 50%

Pagar próprio consumo de água gera uma economia de até 50%

RIO – Entre os moradores do condomínio Palazzo, na Tijuca, a temporada é de caça ao desperdício. Tudo isso para evitar que, assim como a água, o dinheiro escorra pelo ralo. Há quatro meses, cada apartamento passou a ter seu próprio hidrômetro, acabando com o rateio da conta enviada pela Cedae. E a economia constatada pelo Extra no valor da fatura mensal chega a 50%. (Cobrança coletiva incentiva gastos sem controle)

– Eu gastava R$ 200 a mais de condomínio devido ao rateio de água. Minha conta agora é de R$ 100. É claro que o dinheiro que sobra faz diferença. Mas o mais importante é o sentimento de justiça, de que estou pagando pelo que realmente uso e não pelo excesso dos outros – contou a dona de casa Leinar dos Santos Paranhos, de 43 anos, que mora com o marido e dois filhos.

Consumo controlado

O consumo geral dos moradores do Palazzo, que chegava a R$ 20 mil por mês, despencou para R$ 11 mil, uma economia de 45%. O condomínio conseguiu ficar acima da média registrada por um levantamento da Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis (Abadi).

– Os prédios com medição individual consomem, em média, de 30 a 40% menos – afirmou o presidente da Abadi, Pedro Carsalade.

Sócio da AJ Martani, empresa especializada em instalar hidrômetros, João Martani diz que há casos em que a queda no consumo chega a 60%:

– A conta coletiva é como um cartão de crédito sem limite. O morador usa o que quer e, depois, divide o pagamento com os vizinhos. Quando paga pelo próprio consumo, ele economiza.

Há também quem leve um susto ao verificar a conta de seu gasto. Vizinha de Leinar, Elizabeth Nogueira, de 49 anos, viu sua despesa disparar de R$ 200 para quase R$ 350 com o início da medição:

– Agora, conseguimos reduzir a conta ao mesmo patamar dos tempos de rateio. Aqui não há mais desperdício.

Saiba o que fazer para economizar água no dia a dia

Fonte: Jornal Extra